Armazéns do Porto Velho – Rio Grande

Na última segunda feira a equipe ProEA realizou uma reunião diferente, não só pela mudança física de ambiente, mas também pela presença do encarregado do Porto Velho, José Lima

Mesmo com a chuva forte que caía na cidade, o grupo chegou nos armazéns do Porto Velho por volta das 14 horas e foi recebido pelo encarregado José. Cabe ressaltar que, antes da formação da nova equipe, o ProEA usava com frequência àquele espaço, tanto para uso burocrático como para as formações que fossem necessárias.

Uma das atividades dessa reunião consistia em uma caminhada pelo Porto Velho, a qual, infelizmente, não pode ser realizada devido às condições do tempo. Devido a esse contratempo diminuímos a pauta e elencamos primeiramente algumas demandas de ordem interna, para num segundo momento passar a palavra para o encarregado do espaço, deixando sempre claro que era um espaço aberto de diálogo e cooperação mútua de trabalho.

Ele expos suas demandas, seus anseios junto ao ProEA e por várias vezes reiterou a posição de que é preciso um trabalho conjunto para avançarmos qualitativamente nas questões ambientais exigidas pelos órgãos competentes

Pensando na consolidação da equipe ProEA no cais do Porto Velho – buscando o reconhecimento por parte dos trabalhadores – o principal encaminhamento dado ao fim da reunião foi a efetivação de um Círculo de Diálogo nas dependências desse local. Diferenciado por ser somente com os trabalhadores dessa área, esse encontro consistirá na busca de um diálogo mais aproximado com eles, visando reconhecê-los em suas especificidades cotidianas de trabalho e as demandas que poderão apresentar.

Esse é mais uma atividade da equie ProEA, a qual busca um diálogo permanente com os trabalhadores do Porto do Rio Grande, seja no espaço do Porto Novo, seja no Porto Velho.

Porto Velho no início do século XX – Acervo da SUPRG
Anúncios